Fé | Boletim Certeza da Vitória

Bênçãos para mãe e filha

As palavras
Mais que abundante
Eliete, à direita, com a filha, Jéssica: unidas na fé – Foto: Arquivo pessoal

BÊNÇÃOS PARA MÃE E FILHA

Eliete conta como ela e a família foram abençoadas no último ano


Carlos Fernandes


Há momentos em que as provações chegam. Contudo, é melhor vivenciá-las segurando na mão do Mestre. O último ano da recepcionista Eliete Batista, de São Paulo, foi de tribulações na saúde e na vida familiar. Porém, em vez de se desesperar, ela recorreu às promessas da Palavra. Em diversas passagens, a Bíblia garante aos servos fiéis a presença constante do Senhor, como é o caso deste texto: Não temas, porque eu sou contigo, registrado em Isaías 41.10.

 Em 2020, Eliete passou pela angústia de ver sua filha Jéssica ser perseguida no trabalho. Operadora de telemarketing, ela foi contratada por uma empresa e, meses depois, uma gerente começou a assediá-la moralmente, dando-lhe responsabilidades que não lhe cabiam. “Havia cobranças absurdas”, conta Eliete. “Minha filha não tinha tempo sequer para almoçar ou ir ao banheiro”. As crises de choro eram constantes, e a jovem desenvolveu um quadro de tristeza, afetando, inclusive, seus estudos.

Curada dos nódulos no pulmão, Eliete se alegra: “Sinto-me fortalecida” – Foto: Arquivo pessoal

Crendo na intervenção divina, Eliete entrou em oração. Membro da Igreja Internacional da Graça de Deus há dez anos, ela buscou no Senhor o socorro necessário. “Pedi que Ele abrisse outra porta de emprego para ela, pois não aguentava vê-la sofrendo. Então, Ele ouviu as minhas súplicas”. Hoje, com a fé renovada, Jéssica está em uma nova colocação, com salário maior e horários regulares.

 No mesmo ano, Eliete enfrentou mais um desafio. “Em dezembro, comecei a sentir muita dor no peito e nas costas”, lembra-se. O que parecia ser um mal-estar passageiro era algo grave – os primeiros exames mostraram nódulos calcificados no lobo médio do pulmão direito. Uma tomografia confirmou que havia risco de câncer. “Recebi orientação de me submeter a exames periódicos. Quando vi o diagnóstico, fiquei aflita. Eu sabia que aquilo era algo ruim.”

Em oração e assistindo ao SOS da Féidealizado pelo Missionário R. R. Soares, esse programa estreou justamente durante a pandemia –, Eliete manteve a esperança: “Fiquei motivada com os testemunhos de pessoas que fizeram a Campanha da Água Consagrada e participei do propósito, determinando a minha cura”. Em setembro, quando faria novos exames, ela creu no milagre, e Deus a honrou: não havia mais sinal de enfermidade. “Sinto-me bem-disposta e fortalecida em Cristo”, comemora.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *