Transformação | Boletim do Patrocinador | Certeza da Vitória

Nos braços do Pai

Com fé e atitude, derrubou limites
1 de agosto de 2021
América
1 de setembro de 2021
Foto: Arquivo Graça / Solmar Garcia

Carlos Fernandes


NOS BRAÇOS DO PAI

Com Cristo, Walida deixou para trás os complexos, o sentimento de abandono e inferioridade e sabe que é filha do Rei

No campo emocional, poucas coisas são tão ruins e devastadoras quanto a rejeição. Pior ainda, quando ela vem de quem menos se espera – no caso, do próprio pai. Essa terrível experiência foi a causa de sérios e duradouros problemas psicológicos que acometeram a comerciante e cabeleireira, Walida Luciellen de Sousa Oliveira, hoje com 30 anos de idade. Desde que sua mãe engravidou dela, o pai a rejeitou. “Como ele tivera um episódio grave de caxumba, acreditava-se estéril”, conta a moça. “Por isso, achava que eu não era filha dele. Então, fui abandonada por ele ainda no ventre de minha mãe”.

Motivos para sorrir: nascida de novo em Cristo, Walida superou as dores emocionais do passado – Foto: Arquivo pessoal

A menina cresceu em meio a complexos e sentimentos de inferioridade. “Eu não gostava de mim mesma”, admite. “Não entendia por que existia; sentia-me triste, ansiosa e desvalorizada”. Em seu raciocínio, a culpa pelo abandono parental era sua. O quadro piorou quando ela soube que, com relação às suas meias-irmãs, a situação era diferente. “Fiquei muito triste quando descobri que meu pai biológico vivia com a outra filha e cuidava de uma enteada. Só eu não tinha o nome dele no meu registro”. Financeiramente, sua vida também ia mal. Contando apenas com a renda da mãe, a família passava necessidade.

Todos esses fatores tornaram Walida problemática. Ela era insegura e perfeccionista – o desejo de satisfazer os outros agravava seu estado. Além disso, os relacionamentos dela eram superficiais: “Eu atraía pessoas que não me valorizavam, e isso me frustrava. Cheguei a acreditar que eu não era capaz de nada. Tive depressão e desejo de morrer”.  As coisas só começaram a mudar quando ela foi convidada para participar de um retiro evangélico. Integrante de outra religião, ela resistiu ao convite: “Tinha medo dos crentes, achava-os doidos, mas fui assim mesmo. Quando perguntaram quem queria aceitar Jesus como Senhor, Salvador e Pai, nem pensei. Durante a oração, eu e outras pessoas fomos batizadas no Espírito Santo. Nunca tinha me sentido tão bem”.

Com o grupo Mulheres que Vencem: “Sinto-me honrada por fazer algo para Deus” – Foto: Arquivo pessoal

No entanto, era preciso fazer as pazes com o próprio passado. “Deus me fez entender como sou preciosa e amada por Ele. Desde então, busquei compreender o meu pai e perdoar-lhe”. Um exame de DNA comprovou o vínculo sanguíneo. “A reação dele foi de alegria; porém, ele não conhece Cristo ainda”. Para Walida, o Senhor irá alcançá-lo. “Meu pai precisa de ajuda, e, hoje, posso dizer que o amo”.

Casada com Fábio há oito anos, Walida se sente amada e valorizada – Foto: Arquivo pessoal

De acordo com a Palavra, o Senhor faz novas todas as coisas (Ap 2.15), e assim tem sido na vida de Walida. Atualmente, ela se sente filha do Rei. Casada há oito anos, é amada e valorizada. “Jesus mudou a minha vida, de um cenário de morte e dor para um de alegria, vida, êxito, esperança e confiança”. Membro atuante da Igreja Internacional da Graça de Deus em São Luís de Montes Belos (GO), ela encontra, no templo, espaço para expressar seus talentos e capacidades: “Sou tia da Escolinha e participo das atividades do grupo Mulheres que Vencem. Sinto-me honrada por poder fazer algo para Deus, já que Ele fez tanto por mim. Quero que as pessoas também experimentem essa mudança”.


1 Comment

  1. CELIA MARIA LIMA disse:

    AMEM. QUE O SENHOR JESUS ABENCOE SUA CAMINHADA D FÉ. B. QUE MUITAS ALMAS VENHA SER GANHA PARA O RINO DE DEUS. ATRAVES DO SEU TESTEMUNHO. DE FE UM ABRACO. VINDO DO 💓💓💓 CORAÇÃO. DE DEUS PARA O SEU CORACAO. DEUS ABENCOE VOCE E SEU ESPOSO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *